Maior cidade da Eslovênia e sua capital política, econômica e cultural, Liubliana é o lugar onde acontece quase tudo que tem relevância nacional.

Talvez isso não fique muito claro na primavera e no verão, quando as mesas dos cafés invadem as calçadas das ruas estreitas da Cidade Velha, e os músicos e atores de rua divertem os transeuntes na Praça Preeren e nas pontes sobre o río Ljubljanica.

Desde que se separou da Iugoslávia, em 1991, após uma guerra que durou dez dias, a Eslovênia aproveita sua posição no coração da Europa. Maribor foi a Capital Europeia de Cultura em 2012, e a vida cultural em Liubliana é agitada em seus bulevares e ruas barrocas, com estilistas como a nativa Marjeta Gro§elj, shows e apresentações ao ar livre, e galerias, incluindo a pioneira Equrna (batizada em homenagem à deusa do rio Ljubljanica).

A própria cidade é um museu vivo dedicado à obra do renomado arquiteto Jo’íe Pleénik (1872-1957). Passeie pelas margens do Ljubljanica para explorar seus mercados cheios de detalhes, como templos, e a vibrante praça do Mercado Central.

Ao revitalizar o Tivoli – o maior parque de Liubliana, com 510ha Pleénik criou uma longa esplanada que atravessa esse eclético jardim cultural. O auge da Liubliana de Pleénik é a Biblioteca Nacional e Universitária da Eslovênia, poucos passos ao sul da Praça Pre§eren.

A forma monumental é uma bela mistura de tijolos e pedras recuperadas, cujo modelo é um palazzo italiano. No interior, uma escadaria de mármore preto com colunas leva à sala de leitura principal. E o Castelo de Liubliana paira em silêncio sobre tudo isso. Construída no século 12, essa fortificação no topo da colina faz parte da história romana e dos Habsburgo. Pegue o funicular para ter uma bela vista da cidade