Ao passear à beira do lago, você olha para cima. Uma nuvem solitária flutua, e sua sombra se move dos vales às colinas.Você volta a olhar para baixo e nota que, sob as árvores, estão brotando alguns narcisos – e, exato, eles estão palpitando e dançando na brisa!

Você está nas margens do lago Ullswater, onde Wordsworth e sua irmã Dorothy caminharam em 15 de abril de 1802 e inspiraram seus versos mais famosos.

Se houver narcisos, provavelmente será a mesma época do ano; se não for, não faz mal – de qualquer forma, esse é um dos lugares mais bonitos do Lake District e você certamente vai ver algo sublime, talvez as cores outonais das urzes e das folhas, ou os raios de sol enquanto a chuva se desloca vale acima.

Pode parecer estranho que sentimentos tão intensos tenham sido provocados por colinas tão baixas e lagos tão pequenos. Mas não foi a escala que fez da região um terreno fértil para Wordsworth e Coleridge – e para os turistas de hoje.

Apesar da pouca altura, o lugar é íngreme, e seu compacto parque nacional tem centenas de picos, muitos deles com penhascos.

Esses vales são habitados há milhares de anos – na região, há fortes romanos, castelos medievais e casas vitorianas.

Mas foi o clima imprevisível e perturbador dessa área que a tornou a musa de Wordsworth: ele cria um jogo interminável de claro e escuro nas encostas e panoramas vislumbrados, que desaparecem em seguida.

É um lugar para deixar a imaginação acender, sentir os elementos e pensar no lugar do homem na natureza, para considerar o que – e quem – é de fato importante para você.

Então, faça como Wordsworth: saia para passear e mergulhe na magia da paisagem. Você vai ver o mundo com mais clareza e passar a apreciar as coisas simples, como as relações com outras pessoas.