Em Hoi An, comer é um passatempo. Assim que amanhece, os chefs montam barracas nas ruas da cidade e servem o desjejum para transeuntes famintos: mingaus, caldos picantes e smoothies.

No meio da manhã, as feiras ficam lotadas de compradores e chefs locais, que enchem as cestas com ervas aromáticas, especiarias, maços de vegetais frescos e peixes recém-pescados no mar ao redor. Cidade pacata com butiques descoladas e ruas atravancadas de bicicletas, Hoi An tem uma longa e notável herança culinária.

Nos séculos passados, mercadores de toda a Ásia iam para o próspero porto a fim de comercializar espeçiarias, café, chá e açúcar. Já se passou muito tempo desde que eles partiram, mas as receitas deixadas para trás entraram para o repertório culinário cosmopolita de Hoi An, que habilmente combina influências japonesa, chinesa e europeia.

Hoi An localiza–se bem no centro do Vietnã, o que propicia a mistura de sabores sutis do norte do país e as tradições culinárias do sul. A melhor maneira de dominar a cultura alimentar de Hoi An é fazer, ali mesmo, cursos de culinária. Inúmeros restaurantes oferecem aulas de preparo de pratos vietnamitas – como rolinhos-primavera crocantes, curries e pho (sopa de macarrão).

Preste atenção ao cao lau (prato de macarrão ao estilo japonês, preparado com a água de um poço específico de Hoi An, em respeito à tradição) e ao bank bao (bolinho macio no formato de flor, também conhecido como “rosa branca”).

Em Hoi An, a noite também tem atrativos, e os cintos são afrouxados conforme as pessoas se empanturram nos restaurantes que ladeiam o cais iluminado por lanternas. A certa altura, os clientes vão saborear hoi bia (a cerveja vietnamita) em barracas de rua, enquanto os chefs se retiram para suas cozinhas a fim de preparar a comilança do dia seguinte.